Os 195 Estados-membros da Unesco (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura) aprovaram na tarde da última quarta-feira (11.11), em Paris, a revisão da Carta Internacional de Educação Física, Atividade Física e Esporte. Com a presença do ministro do Esporte do Brasil, George Hilton, a sessão final da Comissão de Ciências Humanas e Sociais da 38ª Conferência-Geral da Unesco decidiu também criar o Dia do Esporte Universitário, a ser comemorado em 20 de setembro.

Criada em 1978, a Carta Internacional nunca havia passado por uma atualização. O texto aprovado em Paris define a prática de educação física, atividades físicas e esportes como um direito fundamental da população e recomenda que os governos invistam no ensino de educação física nas escolas. “É simbólico para nós, brasileiros, que esse trabalho esteja sendo realizado justamente quando nosso país finaliza os preparativos para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016”, discursou o ministro George Hilton na sessão da Unesco.

“Mais do que o legado físico dos Jogos Rio 2016, queremos um legado cultural, de consolidação da prática esportiva. Esta revisão da Unesco demonstra de maneira clara, universal, que o ensino de educação física nas escolas é fundamental para a construção de pátrias esportivas”, afirmou George Hilton.

Antes da sessão que renovou a Carta Internacional, o ministro George Hilton recebeu os cumprimentos da presidente da Comissão de Ciências Humanas e Sociais da Unesco, a camaronesa Hadidja Alim Youssouf. Ela agradeceu o apoio do governo brasileiro na revisão da Carta e a valorização do ensino de Educação Física.

George Hilton reiterou que o momento da atualização da Carta Internacional de Educação Física da Unesco é coincidente com a formulação do Sistema Nacional do Esporte, que deve ser enviada ao Congresso brasileiro até o fim do ano.

“Vamos definir as responsabilidades de União, estados e municípios, além da participação da iniciativa privada, nas ações de políticas públicas para perenizar a prática de atividades físicas. Nesse sentido, a obrigatoriedade do ensino de Educação Física nas escolas é fundamental”, defendeu o ministro.

Redação: CREF4/SP.

Fonte: Ministério do Esporte.

Print Friendly, PDF & Email

 Este post não tem tags para mostrar.