Na penúltima terça-feira (1), quando se comemorou o Dia do Profissional de Educação Física, o Senado Federal contemplou a área com uma ótima notícia, ao aprovar o Projeto de Lei que estabelece carga horária semanal mínima para a prática de Educação Física nos ensinos fundamental e médio. A medida, de autoria do senador Eduardo Amorim (PSC-SE), determina que os estudantes realizem aos menos duas horas da disciplina semanalmente.

 

Com a aprovação da Casa, por meio da Comissão de Educação, Cultura e Esportes, o projeto (PLS 249/2012) segue para apreciação da Câmara dos Deputados. Ao defender a medida, o senador frisou que, pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), a Educação Física não conta com previsão de carga horária desde 1996, ao contrário das demais disciplinas do currículo escolar, embora as aulas sejam obrigatórias.

 

Para o senador, esse tratamento diferenciado tem contribuído para o enfraquecimento da disciplina, que, segundo ele, sempre foi alvo de resistência no ambiente acadêmico. “Apesar dos benefícios da Educação Física, os professores sempre tiveram que se preocupar em demonstrar para os pais, para o corpo docente e até mesmo para os alunos sua finalidade e sua importância para a sociedade”, frisou Amorim.

 

O relator do projeto, o senador e ex-jogador Romário (PSB-RJ), também ressaltou o “preconceito” em torno da Educação Física e trabalhou para que a aprovação da medida ocorresse na data comemorativa dos profissionais da área, como forma de homenageá-los, e parabenizou a classe.

 

“Parabéns e, da minha parte, muito obrigado a esses profissionais que foram tão importantes durante os meus 30 anos jogando futebol. Espero que, com a prática de esportes, possamos ter uma saúde bem melhor”, disse ele.

 

Redação: com informações da Agência Senado.

Foto: CREF4/SP.

Print Friendly, PDF & Email

 Este post não tem tags para mostrar.