Diversos Profissionais de Educação Física têm levado ao conhecimento do CREF4/SP que os procedimentos de vacinação prioritária para imunização contra a gripe causada pelo vírus Influenza A (H1N1) realizados por unidades de saúde em todo o Estado de São Paulo não estão abrangendo os Profissionais de Educação Física, sob o argumento de que estes não se enquadrariam na categoria de Profissionais da Saúde.

Cumpre informar que a Resolução nº 218, de 06 de março de 1997, do Conselho Nacional da Saúde, em seus dispositivos regulamenta e reconhece como profissionais de saúde de nível superior as seguintes categorias: Assistentes sociais, Biólogos, Profissionais de Educação Física, Enfermeiros, Farmacêuticos, Fisioterapeutas, Fonoaudiólogos, Médicos, Médicos Veterinários, Odontólogos, Psicólogos e Terapeutas Ocupacionais.

Inclusive, a própria Portaria GM/MS nº. 154/2008, que Cria os Núcleos de Apoio à Saúde da Família – NASF, reconhece a necessidade do Profissional de Educação Física como integrante desse grupo multidisciplinar de Profissionais.

Diante disso, não há qualquer possibilidade de exclusão dos Profissionais de Educação Física da categoria de profissionais da saúde, vez que a própria formação acadêmica dos bacharéis em Educação Física se destina à atuação autônoma ou multidisciplinar na área da saúde.

Da mesma forma das demais categorias profissionais da saúde, o Profissional de Educação Física tem uma atuação de frequente com o seu público beneficiário, individual ou coletivamente, razão pela qual mostra-se de fundamental importância a vacinação dessa categoria, não apenas como forma de proteção individual, mas como prevenção à disseminação da doença para os usuários.

Plenamente ciente da gravidade da situação, o CREF4/SP já acionou as autoridades da saúde, sobretudo a Secretaria de Estado da Saúde, para que sejam tomadas medidas urgentes no sentido de garantir a imediata inclusão dos Profissionais de Educação Física dentre o público alvo dos procedimentos de vacinação prioritária contra a gripe causada pelo vírus Influenza A (H1N1) no Estado de São Paulo.

Por fim, o CREF4/SP informa que não abrirá mão de lutar pelos interesses dos Profissionais de Educação Física, principalmente no que se refere às suas prerrogativas enquanto Profissionais da área da saúde.

Print Friendly, PDF & Email

 Este post não tem tags para mostrar.